Blog

Os madeirenses confinaram? O que dizem os dados da Google?

Os madeirenses confinaram? O que dizem os dados da Google?

A 13 de Janeiro de 2021, o Governo Regional da Madeira anunciou as novas medidas que foram aprovadas, inserindo-se no âmbito do combate à pandemia da COVID-19. Uma das medidas anunciadas foi o recolher obrigatório de Segunda-Feira a Sexta-Feira entre as 19h00 e as 5h00, enquanto que ao fim-de-semana é das 18h00 às 5h00, até 31 de Janeiro. Para ajudar a compreender se as medidas têm surtido efeitos, a Google disponibiliza um Relatório de Mobilidade da Comunidade para diversas regiões do mundo, no qual a Madeira se encontra integrada. 

O que é um Relatório de Mobilidade da Comunidade?

A Google disponibiliza um relatório com diversas informações agregadas sobre uma determinada região, com base nas estatísticas anónimas recolhidas por exemplo, pelo Google Maps, entre outros produtos da Google. Estes relatórios têm como objetivo fornecer estatísticas sobre o que mudou na resposta às políticas que visam combater a COVID-19. Tudo o que seja tendências de movimento ao longo do tempo por localização geográfica, em várias cateogorias de locais como retalho e lazer, mercearias e farmácias, parques, estações de transportes públicos, locais de trabalho e residências, encontram-se registadas neste mesmo relatório. 

O valor de referência é o valor da mediana para o dia da semana correspondente do período de 5 semanas entre 3 de janeiro e 6 de fevereiro de 2020.

Análise aos dados fornecidos pela Google

  • Locais de Trabalho e Residencial

No que concerne à frequência dos locais de trabalho, houve uma diminuição de 29% face ao valor de referência, o que significa que houve um aumento do teletrabalho, permitindo assim a contenção da propagação do vírus. 

Relativamente à frequência de locais de residência, a curva encontra-se em ascendência, +13%, quer isto dizer que é um dado positivo, mais pessoas estão em casa, no entanto ainda é uma percentagem muito baixa. 

  • Estações e transportes públicos

Quanto às estações e transportes públicos, existe uma diminuição de 55%, que também é um dado positivo, no entanto pode ser um dado onde é possível tirar outras conclusões. Por exemplo, as pessoas podem ter deixado de andar de transportes públicos por receio de serem infetadas, no entanto, agora utilizam o carro particular para as suas deslocações, logo a diminuição das estações e transportes públicos não significa que não haja menos pessoas na rua. 

  • Retalho e lazer - Mercearias e Farmácias - Parques

No que toca ao Retalho e Lazer, nomeadamente restaurantes, cafés, centros comerciais, houve um decréscimo de 48% face ao valor de referência, quer isto dizer que as medidas levas a cabo pelo Governo Regional têm surtido efeito. É de realçar ainda que no Domingo (17 de Janeiro) houve um grande decréscimo da mobilidade e frequência destes locais devido às restrições impostas durante o fim-de-semana. 

No caso das mercearias e farmácias, a procura aumentou no início do ano e tem vindo a diminuir ao passar dos dias. Uma explicação para o aumento no início do ano deve-se ao facto de os portugueses terem procurado reforçar os alimentos em casa e medicamentos.

Em relação às idas aos parques, registou-se uma menor procura desde o início de Janeiro.

Fotografia: DNotícias


×